Seguidores

quarta-feira, 31 de março de 2010

Futebol feminino em Pitangui


Mais uma pérola nos enviada pelo Mestre, Cabrito. Como disse ele, talvez esse time feminino de futebol seja o primeiro a ser formado em Pitangui. A foto é de 10 de outubro de 1971, no estádio Homero Silva, campo do Pitangui. Em pé : Dinho da Bia, Cabrito, Carminha, Regina, Ju, Cleusa, Rosângela e Marquinho Bené. Agachadas : Débora, Lindalva, Kátia, Siririca e Maria Helena. O Mestre não soube informar qual era o time rival. Quem tiver informações a respeito dessa partida e puder nos passar, será benvindo.

Alegria, alegria o Pedro chegou !!!!!!!

É com alegria que anunciamos aos amigos a chegada do primogênito de nosso parceiro e irmão, Licínio e Rosenice.
Com esse nome e sendo filho de historiador, o Pedro já chegou avisando :
- Terra à vista !!!!!
A mamãe e o papai já estão ensaiando os conhecidos versos :
- Pedro onde cê vai eu também vou ...


Brincadeiras a parte, desejamos felicidades aos corujas e que o Pedro seja muito benvindo !!!

segunda-feira, 29 de março de 2010

VII Jogos Florais de Pitangui

VII Jogos Florais de Pitangui
Aconteceu nos dias 13 e 14 de março o VII Jogos Florais de Pitangui (Concurso de trovas a nível nacional). A promoção foi da União Brasileira de Trovadores (UBT - Delegacia de Pitangui), sendo realizado na Escola Estadual Monsenhor Arthur de Oliveira e tendo à frente o poeta e trovador José Antônio de Freitas.
O evento foi abrilhantado com a canja, ao violão, de Julio Timóteo
O evento contou com a participação de trovadores de diversas regiões do país como Rio Grande do Sul, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Ceará, Maranhão, além é claro de Minas Gerais.
Após a composição da mesa e a execução do Hino Nacional, foi realizado o sarau de trovas e as respectivas premiações dos trovadores.
As premiações foram as seguintes : No tema "Inocência", Alba Helena Corrêa, Niterói/RJ. No tema "Jacu"(trovas humorísticas), Antônio Augusto de Assis, Maringá/PR. No tema "Circuito das Gerais", Dodora Galinari, Belo Horizonte/MG.
No dia 14 de março, domingo, os trovadores seguiram para a vizinha cidade Conceição do Pará, onde foram recepcionados por banda de música local e, em seguida, um farto almoço generosamente ofertado por José Raimundo Machado.
O material desta postagem
nos foi gentilmente cedido
pelo trovador José Antônio de Freitas



Minha cidade


Estação Cultural (Antiga Rodoviária). Foto: Leonardo Morato

No dia 9 de junho de 2010 Pitangui completa 295 anos de existência e de história. O blog Daqui de Pitangui fará uma ampla cobertura no mês de aniversário da Velha Serrana, buscando registrar acontecimentos diversos. Faça parte desta festa, registre o seu olhar sobre a cidade e envie as suas fotos, vídeos, poesias, crônicas para publicarmos aqui. Até breve...

sexta-feira, 26 de março de 2010

Numa manhã em Pitangui


Foto: Léo Morato.


Minas, mania minha
vangloriar teu nome
beber teus encantos
saber-te rainha.
(Betto Santiago)

quarta-feira, 24 de março de 2010

Norberto & Seu Conjunto

Eis uma foto raríssima. Trata-se do protótipo do "Norberto e seu Conjunto". Essa galera tinha um repertório com forte influência da Jovem Guarda.
Line up:
Adilson Caldas,
Tulinho
Cabrito
José Ricardo
Dinho da Bia
Coelho

terça-feira, 23 de março de 2010

Banda Makinaria

Aumenta que isso aqui é Rock and Roll!!! Que Pitangui é um celeiro musical e que possui músicos e bandas de renome, todo mundo já sabe. Mas o melhor dessa história é que o pessoal continua tocando muito e que novas bandas surgem no cenário pitanguiense.



Fotos: acervo da Banda.

Recentemente chegou até nós o trabalho da banda MAKINARIA. Essa moçada de Pitangui tem talento e faz um barulho bom. Aí vai um recado da banda: Makinaria é um projeto visionario, que faz metalcore influênciado por grandes bandas Americanas, no entanto, com letras em portugues, com temas intrigantes, serios e reais... Vocês que gostam de bandas como: Killswitch Engage, escute Makinaria!!!


Makinaria: João Paulo, Daniel, Renan e Marcelo.

Conforme estamos divulgando aqui no blog, a música é um grande diferencial pitanguiense e merece um projeto arrojado para valorizar esses talentos. Acredito que um festival de música é uma boa iniciativa para mostrar o trabalho dos músicos e bandas da cidade.

Conheça um pouco mais da Banda Makinaria acessando: www.palcomp3.com.br/makinariametalcore

http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=57008276





segunda-feira, 22 de março de 2010

Dia Mundial da Água

Rio São João. Foto: Léo Morato

Hoje, dia 22 de março é o dia mundial da água. É um dia para lembrarmos que todo os dias temos que cuidar e usar bem a nossa água. Não desperdiçe, ela é essencial para a vida de todas as espécies e pode acabar. Ajude a cuidar das nascentes, minas, córregos e rios de Pitangui e a conscientizar que lixo não se joga por aí. Cabe a cada um de nós cuidar do nosso ambiente, mantendo a cidade limpa e preservando o patrimônio natural.


Fonte: http://metamorfosesocial.files.wordpress.com/2009/03/dia_da_agua.jpg


Mina da Lavagem. Foto: Léo Morato.

Sugestão de leitura: http://pervitinfilmes.blogspot.com/2010/03/por-sandro-neiva-enquanto-o-rio-de.html

sexta-feira, 19 de março de 2010

5000 Acessos no Blog

Igreja de São Francisco. Foto: Léo Morato

Hoje, dia 19/03/10, o contador de acessos no blog nos reservou uma grata surpresa, 5000 visitas!!!! Nada mal. O Blog Daqui de Pitangui iniciou as suas atividades em agosto de 2009, já realizou 155 postagens (matérias) e uma atividade prática: A Lavagem do Bandeirante, no carnaval 2010. Nesses 7 meses de vida, o nosso foco sempre foi a valorização das raízes histórico-culturais da cidade e do talento da nossa gente, divulgando Pitangui para o mundo, através da grande rede (web).


Léo, Dênio e Licínio -"reunião de trabalho" (parte teórica).

Muito obrigado a você que nos visita, nos acompanha e manifesta a sua opinião por meio de comentários nas postagens, ajudando a fazer deste, um legítimo espaço pitanguiense!!! A nossa ideia é continuar lançando outros olhares sobre a Sétima Vila do Ouro das Gerais, valorizando e incentivando a cultura na terrinha. Pegue o trem da história e embarque conosco nessa viagem!


A meninada do bairro São Francisco, Dênio, Licinio e Léo.
"Trabalho de campo" (parte prática).


É preciso preservar o patrimônio para existir a nossa história.
É preciso existir a nossa história para preservar a nossa identidade.

Vou ficando por aqui, porque a panela está no fogo. Até a próxima!

quinta-feira, 18 de março de 2010

Arquivo Histórico de Pitangui

Força Nova de 1784, o documento trata de litígio de terra

Documento de 1865

Nesta postagem mostraremos um pouco do Arquivo Histórico de Pitangui. Com a interdição do antigo prédio onde se localizava o arquivo, hoje o mesmo funciona, improvisadamente, na sobreloja do Banco do Brasil. O Arquivo passa por uma importante fase de reorganização, projeto este que consiste na parceria firmada entre a Prefeitura Municipal de Pitangui e a FUNEDI/UEMG, e visa higienizar, inventariar e cadastrar o acervo documental produzido pela Câmara Municipal de Pitangui relativo aos séculos XVIII e XIX. Também fazem parte do acervo a ser organizado mais de 200 códices, uma hemeroteca e um valioso acervo fotográfico. Esse projeto de importante relevância, é coordenado pelo Professor Leandro Pena Catão, Pós-Doutor em História pela UFMG (http://lattes.cnpq.br/8822252054175030), e tem ainda a colaboração dos bolsistas de iniciação científica Carla Fonseca de Morais, Cristina Viana Vasconcelos, Giulianno Levy Alves Vilano, estudantes (3º, 3º e 7º períodos, respectivamente) do curso de História da FUNEDI/UEMG.


Bilhete de compra e venda datado de 1713, talvez o mais antigo do Arquivo

Documento Régio de Maria, a louca datado de 1793 que tem como Réu Ignácio de Oliveira Campos


Achrises Gonçalves dos Santos foi um colaborador do Arquivo na década de 40

Documento deteriorado pelas traças e pelo tempo

Giulianno, Leandro, Carla e Cristina

Preservar nossa história, é manter viva nossas raízes para que possamos compreender nosso presente e ousarmos melhorar o futuro


Todas as fotos dos


documentos do Arquivo,


foram feitas com o devido


cuidado quanto a iluminação


Segue ...

quarta-feira, 17 de março de 2010

Praça Bendito Valadares em quatro clicks

Quatro belos momentos da Praça Benedito Valadares.
Este material pertence ao acervo do Arquivo Público Mineiro.
Elas chegaram até nós através da colaboração de Cláudio Faria.




terça-feira, 16 de março de 2010

Lá atrás da serra

O nascer do sol. Foto: Léo Morato

O nosso olhar de hoje é lançado sobre o campo, sobre a roça mesmo, ou seja, sobre os homens e mulheres que aram a terra, semeiam, plantam e colhem o nosso alimento. Hoje é alguma data especial? Que eu saiba não! E nem é preciso haver uma data especial para lembrar a nossa raiz rural.


A plantação. Foto: Léo Morato

O carro de boi. Foto Léo Morato.

O que seria das cidades se não fossem os trabalhadores do campo, que produzem o arroz, o milho, o feijão, o café, a cana de açucar as frutas e verduras, que ordenham as vacas e levam o leite até as nossas crianças? Isso sem falar no frango caipira (feito com quiabo), no leitão assado, na costelinha de porco, na boa cachaça de alambique, no mel de abelha, broas e biscoitos de queijo.




Festa religiosa na comunidade do Campo Grande.
Foto: Vandeir Santos


A casa na beira da estrada. Foto: Léo Morato

O nosso olhar de hoje é lançado sobre o homem e a mulher do campo que conservam a pureza nas relações humanas, que veem na natureza uma aliada, que ensinam a seus filhos os mais sublimes valores e quem têm na simplidade e na religiosidade as suas marcas registradas.




"Não há ó gente, ó não, luar como esse do sertão".
Foto: Léo Morato

Obrigado ao homem e a mulher do campo por cultivarem os costumes e as tradições da nossa raiz rural e por produzirem o alimento para a nossa gente, para o nosso país.





domingo, 14 de março de 2010

Concertos Patrimônio Musical II

Segue abaixo mais fotos da apresentação do Coral Bittencourt e Orquestra Minas Filarmônica ocorrida no dia 06 de Março na Matriz de Sant'ana em Onça do Pitangui e 7 de Março na Matriz de Nossa Senhora do Pilar em Pitangui.

Matriz de Sant'ana em Onça do Pitangui

Lelé ladeada pelos maestros Samuel Lopes e Adailton Corrêa

A sensação de se ver e ouvir a execução das obras pelo Coral e pela Filarmônica, é indescritível !!! Perfeita sincronia !!!

Mountain Bike Pitangui

Pra quem gosta da combinação, natureza e esportes radicais, a boa pedida é a seguinte :
Dia 25 de abril, será realizado o 3º Mountain Bike de Pitangui.

A largada e chegada será na Cruz do Monte. Mais informações pelo site

Fotografando Pitangui


Foto: Léo Morato


Vista parcial de Pitangui a partir da estrada de acesso. Mostre o seu olhar sobre a cidade e envie as suas fotos para publicarmos aqui. E-mail: daquidepitangui@gmail.com

sábado, 13 de março de 2010

Foto & Memória: Pitangui Hotel


Mais uma bela foto de Pitangui enviado por Cláudio Faria.
Registro fotográfico do Pitangui Hotel que se localizava na Rua Dr. Mário Malaquias quase na esquina com Av. Lima Guimarães, onde hoje funciona algumas lojas e uma agência de viagens.

sexta-feira, 12 de março de 2010

Também sou daquele tempo!

Nesta semana recebi um texto interessante, saudosista e que me fez recordar a infância em Pitangui. A crônica é de José Antônio Oliveira de Resende, professor de Prática de Ensino de Língua Portuguesa, do Departamento de Letras, Artes e Cultura, da Universidade Federal de São João del-Rei - MG e colunista no site www.folhadasvertentes.com.br .


O Café está na mesa

Sou do tempo em que ainda se faziam visitas. Lembro-me de minha mãe mandando a gente caprichar no banho porque a família toda iria visitar algum conhecido. Íamos todos juntos, família grande, todo mundo a pé. Geralmente, à noite. Ninguém avisava nada, o costume era chegar de paraquedas mesmo. E os donos da casa recebiam alegres a visita. Aos poucos, os moradores iam se apresentando, um por um.
Olha o compadre aqui, garoto! Cumprimenta a comadre.

E o garoto apertava a mão do meu pai, da minha mãe, a minha mão e a mão dos meus irmãos. Aí chegava outro menino. Repetia-se toda a diplomacia.
Mas vamos nos assentar, gente. Que surpresa agradável!

A conversa rolava solta na sala. Meu pai conversando com o compadre e minha mãe de papo com a comadre. Eu e meus irmãos ficávamos assentados todos num mesmo sofá, entreolhando-nos e olhando a casa do tal compadre. Retratos na parede, duas imagens de santos numa cantoneira, flores na mesinha de centro... casa singela e acolhedora. A nossa também era assim.
Também eram assim as visitas, singelas e acolhedoras. Tão acolhedoras que era também costume servir um bom café aos visitantes. Como um anjo benfazejo, surgia alguém lá da cozinha – geralmente uma das filhas – e dizia:
Gente, vem aqui pra dentro que o café está na mesa.

Tratava-se de uma metonímia gastronômica. O café era apenas uma parte: pães, bolo, broas, queijo fresco, manteiga, biscoitos, leite... tudo sobre a mesa.
Juntava todo mundo e as piadas pipocavam. As gargalhadas também. Pra que televisão? Pra que rua? Pra que droga? A vida estava ali, no riso, no café, na conversa, no abraço, na esperança... Era a vida respingando eternidade nos momentos que acabam... era a vida transbordando simplicidade, alegria e amizade...
Quando saíamos, os donos da casa ficavam à porta até que virássemos a esquina. Ainda nos acenávamos. E voltávamos para casa, caminhada muitas vezes longa, sem carro, mas com o coração aquecido pela ternura e pela acolhida. Era assim também lá em casa. Recebíamos as visitas com o coração em festa.. A mesma alegria se repetia. Quando iam embora, também ficávamos, a família toda, à porta. Olhávamos, olhávamos... até que sumissem no horizonte da noite.
O tempo passou e me formei em solidão. Tive bons professores: televisão, vídeo, DVD, e-mail... Cada um na sua e ninguém na de ninguém. Não se recebe mais em casa. Agora a gente combina encontros com os amigos fora de casa:
Vamos marcar uma saída!...
– ninguém quer entrar mais.
Assim, as casas vão se transformando em túmulos sem epitáfios, que escondem mortos anônimos e possibilidades enterradas. Cemitério urbano, onde perambulam zumbis e fantasmas mais assustados que assustadores.
Casas trancadas. Pra que abrir? O ladrão pode entrar e roubar a lembrança do café, dos pães, do bolo, das broas, do queijo fresco, da manteiga, dos biscoitos do leite...
Que saudade do compadre e da comadre!

quinta-feira, 11 de março de 2010

Pitanguiense participa de projeto científico

O ex-aluno do Centro Educacional "Professor Francisco Saldanha", Geraldo Magela Vasconcelos, que atualmente trabalha no Departamento de Raios Cósmicos do Intituto de Física da Unicamp está participando de um grupo de pesquisa que colabora com estudos sobre Raios Cósmicos. Aliás, Geraldo desenvolve seus trabalhos de pesquisa na área da Física Nuclear de Altas Energias (Estudo de Colisões de Íons Pesados). Este grupo se tornou notícia na Unicamp. Saiba por que lendo a reprodução de um trecho da matéria publicada no jornal da Unicamp que postamos abaixo.

"O experimento ALICE, um dos quatro que vêm sendo desenvolvidos no LHC (Large Hadron Collider) – o maior acelerador de partículas do mundo, localizado na fronteira da Suíça com a França –, teve artigo científico aceito para publicação no European Journal of Physics. Trata-se de um marco histórico, pois é o primeiro artigo produzido a partir de pesquisas realizadas no LHC e que tem os alunos da Unicamp como co-autores. Da Unicamp, integrante oficial do experimento, participaram o professor Jun Takahashi, do Departamento de Raios Cósmicos e Cronologia, do Instituto de Física “Gleb Wataghin” (IFGW), e os alunos Mauro Cosentino (pós-doutoramento), David Dobrigkeit Chinellato (doutorado), Geraldo Magela Vasconcelos (doutorado) e Rafael Derradi de Souza (doutorado). Embora de acordo com o docente o resultado apresentado na publicação, que se encontra na faixa de energia de 900 GeV (900 bilhões de elétrons-volt), seja inferior ao que se pretende alcançar, ele é muito importante porque mostra que o LHC está funcionando perfeitamente e que, num curto período de tempo, novos resultados científicos serão produzidos."

Leia o artigo na íntegra clicando na imagem abaixo

Geraldo (segundo, da esquerda para a direita) e demais pesquisadores.
Foto extraída do Jornal da Unicamp
Saiba sobre as notícias mais recentes sobre este assunto clicando AQUI.