Seguidores

segunda-feira, 30 de junho de 2014

Livro Poetas en/cena 5

Esta é uma postagem de autoria de Dênio Caldas*.


O pitanguiense Luiz Gonzaga Marcelino, nos presenteou com o livro Poetas en/cena 5, que é uma coletânea de poesias que faz parte do "O Belô Poético-Encontro Nacional de Poesia de Belo Horizonte". O grupo que conta com a particpação de poetas de vários estados e também de poetas estrangeiros, trocam experiências poéticas e unidos pela poesia, lutam por um mundo mais justos e melhor para todos.  Dentre as poesias selecionadas, constam duas do Luiz, que a propósito tem novo de compositor famoso. 

Ativa Praça da Liberdade

Oh! Praça da Liberdade
Quando passo em tuas veredas, sob as copas de tuas frondosas árvores
ouço lá encima os pássaros multiformes a cantarem
seus cantares, sensacionais ecoam longe, fazem as flores supervistosas sintelarem
se aviverem todas as borboletas coloridas a saltitar
e cada uma irrestritamente incolume e brilhantemente olhal 
os beija-flores indênis sobrevoam... seguem 
seus afagos entempos e beijão as flores carinhosamente

Tua fonte luminosa, com filetes prateados, também harmonizam
eles são jateados

O que é felicidade ?

O ar nobre que respiro agora.
Ter sempre um prato de comida.
Uma música gostosa que embala o coração.
O relacionamento que encontramos por aí afora.

Todo amor que sai com compressão.
A lua bondosa vigiando a noite.
O sol triunfante protegendo o dia.
O modo de ver, distinguir e aceitar a situação.

Não faltar trabalho, tê-lo demasia.
Dar uma risada quente e cheia.
A fonte límpida e perene jorrando.
A fala, o diálogo, do tamanho da baleia.

Ter saúde, o teto, o lazer, a paz.
Os incessantes passos de necessidade.
Ver o espelho vicejar e se tornar capaz.
O infindável jeito de felicidade ... É felicidade.


Luiz é filho de Virgílho Antônio Marcelino e Maria Hipólita Cassiana e reside em Belo Horizonte.
, que é uma coletânea de poesias que faz parte do "O Belô Poético-Encontro Nacional de Poesia de Belo Horizonte". O grupo que conta com a particpação de poetas de vários estados e também de poetas estrangeiros, trocam experiências poéticas e unidos pela poesia, lutam por um mundo mais justos e melhor para todos.  Dentre as poesias selecionadas, constam duas do Luiz, que a propósito tem novo de compositor famoso. 

Ativa Praça da Liberdade

Oh! Praça da Liberdade
Quando passo em tuas veredas, sob as copas de tuas frondosas árvores
ouço lá encima os pássaros multiformes a cantarem
seus cantares, sensacionais ecoam longe, fazem as flores supervistosas sintelarem
se aviverem todas as borboletas coloridas a saltitar
e cada uma irrestritamente incolume e brilhantemente olhal 
os beija-flores indênis sobrevoam... seguem 
seus afagos entempos e beijão as flores carinhosamente

Tua fonte luminosa, com filetes prateados, também harmonizam
eles são jateados

O que é felicidade ?

O ar nobre que respiro agora.
Ter sempre um prato de comida.
Uma música gostosa que embala o coração.
O relacionamento que encontramos por aí afora.

Todo amor que sai com compressão.
A lua bondosa vigiando a noite.
O sol triunfante protegendo o dia.
O modo de ver, distinguir e aceitar a situação.

Não faltar trabalho, tê-lo demasia.
Dar uma risada quente e cheia.
A fonte límpida e perene jorrando.
A fala, o diálogo, do tamanho da baleia.

Ter saúde, o teto, o lazer, a paz.
Os incessantes passos de necessidade.
Ver o espelho vicejar e se tornar capaz.
O infindável jeito de felicidade ... É felicidade.


Luiz é filho de Virgílho Antônio Marcelino e Maria Hipólita Cassiana e reside em Belo Horizonte.

*Devido a problemas de ordem técnica este material ficou entre vários rascunhos de postagens e só agora foi postado.

domingo, 29 de junho de 2014

Pitangui e o Censo de 1872

Na postagem de hoje apresentamos alguns dados interessantes sobre a cidade de Pitangui presentes no Censo de 1872. Nos chamou a atenção a baixa frequência escolar de crianças e adolescentes entre 6 e 15 anos, além do alto número de analfabetos entre a população. Esta baixa frequência escolar deve-se a vários fatores, como ausência de escolas em alguns distritos, desinteresse dos país em manter os filhos na escola, pobreza, trabalho infantil nas atividades agrícolas, dentre outros. Clique sobre as imagens para ampliá-las e melhor visualizar as informações.





sábado, 28 de junho de 2014

Comenda Padre Belchior

Realização Secr. de Cultura / Pref. Municipal de Pitangui.
 
A Comenda Pe. Belchior é uma honraria que será concedida à autoridades e personalidades políticas, eclesiásticas e sociais que prestaram relevantes serviços e que têm estreita relação com Pitangui. Participe, é hoje às 19 horas na Igreja de São Francisco!
 
 Convite.

 
Para saber mais sobre o Padre Belchior acesse o marcador ao final desta postagem.

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Deusdedit Pinto Ribeiro de Campos lança livros em Pitangui


A "Sociedade Filhos Tricentenários de Pitangui" e a "Pousada Monsenhor Vicente" promovem hoje o lançamento de dois livros de Deusdedit Pinto Ribeiro de Campos, médico e escritor, membro efetivo do Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais e do Instituto Mineiro de História da Medicina.
O evento acontecerá na Pousada Monsenhor Vicente às 20:00 horas, onde o autor estará presente para o lançamento de suas mais recentes obras: "Os Castelo Branco Daqui" e "Testamento e Inventário de Dona Joaquina do Pompéu". Simultaneamente acontecerá a "Mostra Literária de Poetas e Escritores de Pitangui e Região".
A equipe do blog "Daqui de Pitanguy" parabeniza os organizadores do evento.



quinta-feira, 26 de junho de 2014

O passado de presente

Estação Ferroviária -  data provável: década de 1960.
Foto: Autor Desconhecido.

A paisagem mudou com o tempo. Mas a alegria e o orgulho de pertencer a essa terra tricentenária permanecem iguais!!!

Estação Cultural -  data: abril de 2014.
Foto: Léo Morato.

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Nas margens - Rafael Marttins



O termo "Nas margens" nos dá opção a diversas interpretações, mas nesse caso específico "Nas margens" é o novo CD de Rafael Marttins, que será lançado hoje no Salão da Loja Maçônica Vigilantes do Pilar, em Pitangui, às 20:30. Imperdível !!!

Acesse o link abaixo para ouvir uma faixa do novo CD :


Para mais informações e compra do CD:

37-9821-6515
37-9971-6377

segunda-feira, 23 de junho de 2014

Cenas do passado...

Casarão onde morou a D. Maria Tangará.
 
 Cenas do passado, imagens que falam.

Praça Gov. Benedito Valadares (Jardim/ Pça. do Cinema). 

Praça Getúlio Vargas (em frente à Matriz).

Essas imagens foram repassadas pelo amigo Vandeir Santos, adquiridas em suas pesquisas sobre Pitangui. Acredito que sejam do acervo do Mano Caldas. Quanto ao(s) autor(es) será o Kamargos?

Complemento postado hoje 24/6/2014 - dia de São João:
"A segunda foto faz parte de um grupo de fotos tiradas na ocasião da visita do, então, Governador de Minas Gerais, Benedito Valadares. Estas fotos estão disponíveis no site da FGV e são identificadas pela palavra Pitangui originalmente gravadas em todas elas" (Vandeir Santos e Licínio Filho).

sexta-feira, 20 de junho de 2014

Um hino para Pitangui

     O Brasil tem aquele que é considerado um dos hinos mais bonitos do mundo. Composto em 1822 por Francisco Manuel da Silva, recebeu letra definitiva somente após um concurso onde se saiu vencedor o poema  escrito por Joaquim Osório Duque Estrada em 1909, sendo oficializado por decreto somente em 1922 pelo presidente Epitácio Pessoa.
     Com um ritmo entusiasmante e uma letra repleta de saudações a natureza e ao espírito de luta e liberdade que caracteriza o nosso país, é realmente uma música muito bonita e se apresenta coerente com a sua condição de um dos símbolos da República. Contamos ainda com outros belíssimos hinos como o Hino da Independência e o Hino da Bandeira.
     Mas o que dizer de Pitangui? Celebraremos 300 anos cantando uma valsa aceita como hino oficial? A música composta por Ranulpho Nunes é bonita, sem dúvida, mas estaria a altura de ser um dos símbolos da Sétima Vila do Ouro das Minas Gerais? Se analisarmos o primeiro verso "Santa velhinha adorada" já nos deparamos com uma referência a uma figura diminuída, decadente e improdutiva por maior que também possa ser a referência a uma imagem maternal. Um hino deve louvar o rico passado de Pitangui e ao mesmo tempo ser atemporal e deve ir além dos "...salões, das grandes casas senhoriais". O que temos é uma simples "...canção de saudade" como a própria letra diz. Repito, é uma música bonita sim, uma valsa coerente com um passado recente e que representa um período rico da cultura musical pitanguiense, mas longe de ser abrangente como um hino deve ser.
     A exemplo do que foi feito no início do século XX, a secretaria de cultura do município deveria aproveitar a ocasião das comemorações dos 300 anos da cidade e preencher este vazio abrindo um concurso para que seja eleito o Hino Oficial de Pitangui. Temos em nosso meio cultural pessoas com habilidade bastante para contribuir com este projeto e dar a Pitangui um símbolo coerente com seu rico passado e com a sua importante representatividade.

Vandeir Santos 
     

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Documentários: um outro olhar sobre a cidade.

Cinema na Praça.
Foto: Graziella Luciano.

Apresentamos hoje dois vídeos documentários de autoria da Sarasvati Produtora Cultural em parceria com a Secretaria de Cultura, confeccionados nas oficinas da 2ª Mostra de Cinema de Pitangui realizada em 2012. Com um olhar diferenciado os trabalhos apresentam abordagens interessantes sobre o nosso cotidiano. O primeiro doc retrata aspectos sociais e culturais da Comunidade de Veloso situado na zona rural de Pitangui, remanescente de Quilombolas. O segundo vídeo, sob a ótica ambiental e histórica trata sobre a importância, as lembranças e as transformações do nosso Rio Pará ao longo dos anos.






Os vídeos foram exibidos no dia 3 de junho no evento Cinema na Praça, que também mostrou o documentário Pitanguienses em Brasília e os 300 anos. Na oportunidade, parabenizamos e agradecemos à Sarasvati Produções e à Secretaria de Cultura pelo espaço concedido ao nosso trabalho.

terça-feira, 17 de junho de 2014

O Rei do Caldo

 Menu butecal.
No sábado dia 7 de junho, após uma sessão no Cine Carlos, tivemos a oportunidade de conhecer mais um espaço gastronômico de Pitangui. O Rei do Caldo fica alí na Rua Velho da Taipa, perto da “Volta da Cobra” (B. Santo Antônio) e está sob a direção da D. Eva do Sr. Benjamim.





E em um ambiente simples e familiar a qualidade dos caldos e petiscos, o bom atendimento e o preço justo são o carro chefe.












Aconchego e receptividade.

 Caldos & ideias no inverno pitanguiense.

Aos pitanguienses e visitantes, recomendamos a Casa como uma boa pedida para as noites frias deste inverno pitanguiense, que aliás terá algumas atrações interessantes, participe:

http://pitangui.mg.gov.br/
Parte da programação dos 299 Anos de Pitangui.
(Para mais informações clique na imagem).

segunda-feira, 16 de junho de 2014

Pitanguienses em Brasília e os 300 Anos.

Cinema do Carlos.
Fotos: Blog Daqui de Pitangui

Como intuito de contribuir com as comemorações do tricentenário de Pitangui em junho de 2015, os amigos Léo Morato (um dos editores aqui no Blog) e William Santiago (que dispensa adjetivos) produziram um documentário, em parceira com o Daqui de Pitangui, com depoimentos de pitanguienses que residem em Brasília, abordando suas histórias, lembranças e perspectivas sobre os 300 anos.

Antes.

Após a exibição realizada no dia 31 de maio para alguns pitanguienses em lá em Brasília e no Cinema na Praça no dia 3/6 em Pitangui, nos reunimos no Cinema do Carlos da Locadora no sábado  dia 7/6 para mais uma apresentação do trabalho.

Durante.

O espaço com capacidade para 50 pessoas aproximadamente, não lotou. Mas o bate-papo e a confraternização entre os presentes valeram a pena.


O único ponto negativo ficou do lado de fora, ou seja, o áudio do cinema disputou espaço com o barulho da descarga das motos aceleradas e do som automotivo “no talo” nas ruas próximas. Fazer o quê não é?! O cinema, assim como a leitura, a fotografia, a música e as artes em geral, é uma forma de comunicação e de aquisição de conhecimento.

E depois da sessão.

Parabenizamos aos dois conterrâneos pela iniciativa do documentário e recomendamos assistir a este vídeo amador que traz uma mensagem ao mesmo tempo saudosa e contemporânea sobre a Tricentenária Pitangui.



Link relacionado: http://locadoradocarlos.blogspot.com.br/2014/06/pitangui-300-anos-no-cinema-do-carlos.html

sábado, 14 de junho de 2014

Memórias de infância!

"Nas esquinas por que passei".
Foto: Léo Morato 2013.
 
Numa esquina de Pitangui captamos essa imagem do presente que faz relembrar os idos tempos de infância! No vídeo abaixo, a música Tesouro da Juventude, de Beto Guedes, complementa esta postagem.
 

quarta-feira, 11 de junho de 2014

Nova abordagem sobre a História de Pitangui

http://jornalagora.info/noticia/rumo-ao-tricentenario
 
"Para a nossa sorte, na história não há verdades definitivas" (Prof. Me. Licínio Filho).
 
Nos últimos anos, talvez de uma década para cá, é notório e positivo que as manifestações de valorização de Pitangui, sob a ótica cultural, turística e histórica, veem se intensificando. Neste contexto, por ocasião do aniversário de Pitangui, nosso conterrâneo o jornalista Ricardo Welbert, apresenta uma matéria interessante - no Jornal Agora de Divinópolis - e aborda também sobre o trabalho do Historiador Faber Clayton Barbosa que traz um novo enfoque sobre o estudo da história de Pitangui. Confira a matéria clicando na imagem acima.

segunda-feira, 9 de junho de 2014

sexta-feira, 6 de junho de 2014

Pitangui no jornal Estado de Minas

     Na edição do jornal Estado de Minas deste último sábado, dia 31/05, uma interessante matéria do jornalista Paulo Henrique Lobato teve como palco a cidade de Pitangui, desta vez o jornal aborda um "causo" que faz parte do repertório constante na nova obra do escritor Jorge Mendes Guerra Brasil cujo título é Assim conta o mineiro.


   A história de uma garrafa de ouro que estaria escondida nas proximidades de uma antiga estrada é o mais novo enredo do vasto repertório de lendas pitanguienses. Quem se interessar por esta e pelas outras histórias contadas por Jorge pode entrar em contato direto com o autor: (37) 9971 3728.

Vandeir Santos

domingo, 1 de junho de 2014

Um encontro de Pitanguienses



Ontem, em uma noite muito agradável, aconteceu um encontro de pitanguienses em Brasília. O pretexto do evento era a exibição do documentário, mas o que prevaleceu na reunião de cerca de 30 pessoas, entre pitanguienses, familiares e amigos, foi a amizade, a boa prosa e a alegria.





Entre lembranças, causos e comes & bebes, o bate papo foi até altas horas e o vídeo foi visto com atenção pelos presentes, que aprovaram o trabalho.







Satisfeitos com o resultado, agradecemos a presença de todos, em especial à Clélia Rachid pela recepção em sua casa. Já pensando no próximo encontro, a “Embaixada” dos Pitanguienses em Brasília ainda não existe de Direito, como entidade constituída, mas sim de Fato, na prática.





Quanto ao documentário, será exibido no dia 3 de junho em Pitangui no Cinema na Praça, um evento da Secretaria de Cultura e Sarasvati Produções, e no Cinema do Carlos da Locadora no dia 7. Estão todos convidados!