Seguidores

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Em 24 de fevereiro de 1946, a Gazeta de Paraopeba noticiava a morte de Corgozinho Filho

Click na imagem abaixo e saiba mais sobre Corgozinho Filho:


João Alves Corgozinho Filho, nasceu em Pitangui no dia 26 de janeiro de 1869 e faleceu no dia 6 de fevereiro de 1946, na cidade mineira de Arcos, onde, então, residia. Exerceu a advocacia e o magistério em Pitangui. Também foi escritor e exerceu o mandato de vereador, sendo um dos principais aliados políticos de Vasco Azevedo nas décadas iniciais da República. 
Seu falecimento foi registrado nas páginas do jornal "Gazeta de Paraopeba", na edição de 24 de fevereiro de 1946, cujo fragmento contendo a notícia apresentamos abaixo:







FONTES:

Hemeroteca virtual da Biblioteca Nacional.


domingo, 30 de agosto de 2015

Bastidores de uma arte


A fotografia do Nicodemos Rosa é conhecida por grande parte dos pitanguienses e por muitas pessoas mundo afora. Mas o que pouca gente conhece é o processo criativo e a história deste talentoso conterrâneo. Então produzimos um documentário abordando sobre esta arte - a fotografia - representada pelo Nicodemos.




O trabalho será divulgado em breve aqui no blog e no youtube. Quem sabe conseguimos exibir o filme em uma praça ou em algum bar da cidade, improvisando um Cine Boteco? O convite para uma parceria cultural está feito! Enquanto isso, confira um pouco dos bastidores desta produção amadora daqui de Pitangui.

Nicodemos Rosa. Fotos: Léo Morato e Vandeir Santos.

sábado, 29 de agosto de 2015

Em 2 de novembro de 1945, morria Monsenhor Arthur de Oliveira

No dia 11 de novembro de 1945, o jornal "Tribuna de Ouro Preto" trazia em sua edição a notícia da morte de Monsenhor Artur de Oliveira, ocorrida no dia 2 daquele mês.


Clique na imagem abaixo para ampliá-la e leia a matéria jornalística:



sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Magistrado acusado de homicídio na Vila de Pitanguy" em 1831

O jornal "O Universal", editado em Ouro Preto trazia em sua edição de 8 de janeiro de 1831, uma denúncia contra o então Juiz de Fora da Villa de Pitangui, Francisco Pereira Dutra, havia cometido um crime (homicídio) naquela vila, que provocou a indignação local.

Segundo Carlos Fatorelli, "O juiz de fora era um magistrado nomeado pelo rei de Portugal para atuar em comarcas onde era necessária a intervenção de um juiz isento e imparcial. Em muitíssimas ocasiões os juízes de fora assumiam também papel político, sendo indicados para presidir câmaras municipais como uma forma de controle do poder central."

Ao que tudo indica, a estrutura jurídica do Período Colonial (1500-1822) foi mantida no início do Primeiro Império (1822-1831).


Clique na imagem para ampliá-la.





FONTES:

Hemeroteca virtual da Biblioteca Nacional.

Blog do Historiador Carlos Fatorelli. Disponível em: http://carlosfatorelli27013.blogspot.com.br/2010/04/o-juiz-ordinario-e-o-juiz-de-fora.html, acessado em 28/ago./2015.

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Fábrica de Manteiga em Pitangui - 1949

Em nove de abril de 1949, o jornal "Gazeta de Paraopeba"trazia propaganda de página inteira, da Fábrica de Manteiga, pertencente à "Gonzaga, Lopes & Cia Ltda.", com escritório central em Pitangui e filiais em várias cidades mineiras.

Clique na imagem para ampliá-la.



FONTE: Hemeroteca virtual da Biblioteca Nacional.

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Colégio Eleitoral da Vila de Pitangui em 1830

O jornal "O Universal", de Ouro Preto, na edição do dia 1 de outubro de 1830 trazia a lista dos eleitores que compuseram o "Collegio Eleitoral", que se reuniu na Vila de Pitangui em 12 de setembro daquele ano. Abaixo, reproduzimos a lista com os nomes dos membros do referido "Collegio Eleitoral". 

Fonte: Hemeroteca Virtual da Biblioteca Nacional

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Pitangui é a terra do quê?

Quem passeia por Minas Gerais se depara com várias cidades que agregaram à sua imagem um aspecto de sua gastronomia. Itabirito é a terra do pastel de angu, iguaria que foi declarada patrimônio cultural da cidade, Lagoa Dourada é a terra do rocambole, Salinas é a terra da cachaça, Montes Claros é a terra da carne de sol, nossa vizinha Pompéu elegeu o doce de leite como sua grande representação cultural com direito a registro junto ao IEPHA, e Pitangui, é a terra do quê?

Quando ainda vivo, o então presidente do conselho do patrimônio histórico Ronan Ivaldo defendia a canja de galinha gorda (canja da mulher parida) como nossa legítima representante gastronômica, particularmente eu sempre acreditei mais no biscoito de queijo, não somente pela tradição familiar como pelo fato de trazer no nome a representação máxima da culinária mineira: o queijo. Além do mais, até onde sei, trata-se de um ítem “órfão”, cuja “paternidade” ainda não foi reclamada.

Foto: Vandeir Santos

O jornal Estado de Minas em seu quadro Sabores de Minas já divulgou a iguaria como nossa representante com direito a uma variante da receita (http://sites2.uai.com.br/guiagastronomia/pitangui_biscoito.htm), por outro lado, eu também sempre procurei promover essa quitanda, uma das matérias mais acessadas desse blog é a receita de biscoito de queijo de minha mãe (http://daquidepitangui.blogspot.com.br/2011/11/receita-de-biscoito-de-queijo.html) e durante o levantamento de matérias para o programa Terra de Minas sugeri à jornalista Aline Fonseca que apresentasse o biscoito no quadro de receitas do programa conforme realmente ocorreu com a participação do meu primo Rogério. O fato de haver divergência de receitas demonstra uma diversidade que poderia ser muito bem aproveitada, ampliando a gama de opções do produto, criando uma série de variedades atendendo aos mais variados gostos.



Caberia a secretaria de cultura de Pitangui investir na ideia solicitando o registro como patrimônio imaterial, o comércio entraria com a oferta, variedades e com a publicidade. Como pontapé inicial do projeto, ainda dentro das comemorações dos 300 anos, poderia ser realizado um “Festival do biscoito de queijo” com um campeonato onde seria eleito o melhor biscoito da cidade.

Se nos atentarmos para o fato desse biscoito existir na região fronteira com o Paraguai com o nome de "chipa", é provável que a receita tenha sido trazida para Pitangui por um dos 52 voluntários da pátria que combateram naquelas terras. Ou teria a receita sido levada para lá? Teria de ser pesquisado. É mais um detalhe que colabora para a importância dessa receita para a história de Pitangui.

A sugestão está dada, a tradição está do nosso lado, falta, portanto, iniciativa tanto por parte da prefeitura quanto por parte do comércio.


Vandeir Santos


sábado, 22 de agosto de 2015

Obrigado Frei Manoel

Manoel Ricardo da Rocha Fiuza
Foto: Leonardo Morato.
Com pesar comunicamos o falecimento do Sr. Manoel Fiuza, Frei Manoel, ocorrido hoje em Pitangui. Durante estes últimos anos tivemos o prazer de conviver com este exemplar cidadão pitanguiense, podendo acompanhar um pouco de sua militância cultural.
Em uma reunião pré 300 anos. Foto: acervo do Vandeir Santos. 
O Frei Manoel foi Presidente da SAP - Sociedade dos Amigos de Pitangui e do Conselho do Patrimônio Histórico de Pitangui e com um olhar otimista, participou ativamente de algumas iniciativas importantes que antecederam as comemorações dos trezentos anos Pitangui.
video
Vídeo gravado "acidentalmente" no carnaval de 2012, mostrando um pouco do bom humor do Sr. Manoel.

Letrado, Fiuza escrevia sobre a sua visão de mundo e provocava reflexões como nos contos que abordava sobre o Menino e o Velho Pitangui. Fica aqui o nosso agradecimento, vá em paz Frei Manoel!
Visitação às obras do prédio do Museu em junho do 2012.
Foto: Prefeitura Municipal.

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Amigos e fatos do Cabrito

O jornal O Independente mensalmente apresenta a coluna "Amigos e fatos do Cabrito" e na postagem de hoje apresentamos um relato do Mestre Wellington, que foi veiculado na edição 399 - junho e julho 2015.

Cabrito bronseando os pés!! (foto Leonardo Morato)

Quando era vivo, o meu amigo Loreta e eu fomos a um dos melhores velórios que já houve em Pitangui. Foi o velório da Dady, uma velha que morava lá na zona. O velório foi no salão do bar e a turma estava bem calibrada, pois a pinga era de graça e não faltava. Também não faltavam elogios para a protagonista do acontecimento. O Mula Manca, que de vez em quando tomava uma, dava uma choradinha, chegava perto do caixão e pregava um tapa na testa da defunta e dizia alto: - mulher boa tá aqui! Alguns diziam: - Ela era muito carinhosa, pois não me cobrava nada! Outros diziam: - Era uma santa pois às vezes deixava pagar em até cinco parcelas. Quando o enterro já estava para sair, o Mula Manca chegou perto do Loreta e disse: - "Vamos embora depressa, pois já descobri outro velório para a gente ir lá no quebra e eu já sei que o golo lá também está jóia!"






quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Membros do IHP são homenageados pelo IHGMG

Na sessão solene comemorativa dos 108 anos do Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais - IHGMG - ocorrida no último sábado dia 15 de agosto, ocorreu também a outorga da Medalha Israel Pinheiro a pessoas que se destacaram como colaboradores nas atividades daquela instituição.


Dentre os homenageados, três são do quadro de sócios do Instituto Histórico de Pitangui e também do Instituto Histórico e Geográfico de Pompéu: Maria José Valério Calderaro Teixeira, Iácones Batista Vargas e Francisco Régis Lobato.

Francisco Régis Lobato, Maria José Valério Calderaro Teixeira e Iácones Batista Vargas
Foto: Vandeir Santos

Francisco Régis Lobato recebendo a medalha Israel Pinheiro
Foto: Vandeir Santos

Iácones Batista Vargas recebendo a medalha Israel Pinheiro
Foto: Vandeir Santos

Maria José Valério Calderaro Teixeira recebendo a medalha Israel Pinheiro
Foto: Vandeir Santos

Vandeir Santos




terça-feira, 18 de agosto de 2015

Bar do Joãozinho

João do Bar do Joãozinho.
Foto: Léo Morato 2013.
 
Já faz um tempo que estávamos pensando em uma postagem sobre o Bar do Joãozinho, mas acabou  "passando de liso". Pois bem, a hora chegou, no vídeo abaixo o videomaker Renato Miranda (Báh) mostra o resumo da ópera, ou seja, um pouco do que é este tradicional bar pitanguiense. Já fomos lá conferir os tira gostos, a cerveja gelada, o clima de amizade e recomendamos o estabelecimento como visita obrigatória no Circuito de Botecos de Pitangui.


Mirandax Produções apresenta: Bar do João do Beijo.

domingo, 16 de agosto de 2015

Pelo retrovisor do templo

Igreja de São Francisco.
 
Pelo retrovisor do templo vejo a cidade de raízes fortes, onde os sonhos não envelhecem. E na contemplação destes cenários, no clique da fotografia, na escrita da canção, materializo os sentimentos.
 
Pitangui por Dênio Caldas.

terça-feira, 11 de agosto de 2015

Foto histórica

No dia 06 de junho de 2015 ocorreu na capela de São Francisco a entrega do Cordão de Mérito Executivo a diversas pessoas que tiveram o reconhecimento por seus serviços prestados no serviço público de Pitangui. Dentre essas pessoas, foram agraciadas com a homenagem 4 ex-prefeitos e, percebendo que aquela seria uma oportunidade única com poucas chances de ocorrer outra vez, solicitei aos 4 que posassem para uma foto.

Foto: Vandeir Santos

Paulo Vasconcelos Carvalho - 1977 a 1982 e 1989 a 1992
Joaquim Lobato 1997 a 2000
Evandro Mendes 2005 a 2008 e 2009 a 2012
Elvécio Starling Diniz - 1971/2

Vandeir Santos



segunda-feira, 10 de agosto de 2015

ITAC 25 anos - Parte 2

Ainda comemorando os 25 anos do ITAC, segue abaixo 4 fotos do acervo do ex-prefeito Paulo Vasconcelos Carvalho.


Fonte: acervo pessoal de Paulo Vasconcelos Carvalho

                              Fonte: acervo pessoal de Paulo Vasconcelos Carvalho


                              Fonte: acervo pessoal de Paulo Vasconcelos Carvalho


Fonte: acervo pessoal de 
Paulo Vasconcelos Carvalho

Vandeir Santos




domingo, 9 de agosto de 2015

O luar da minha terra

 
 Fim da tarde em Pitangui, noite de lua cheia.


"Não há ó gente, ó não, luar como este do sertão"!
(Catulo da Paixão Cearense / João Pernambuco)
 
Lua Cheia de agosto.
Fotos: Léo Morato.

sexta-feira, 7 de agosto de 2015

O 1º Campeonato de Pipa de Pitangui

O Cristo "soltando" pipas.
Fotos: Leonardo Morato.
 
No último domingo, dia 2 de agosto de 2015 foi realizado o 1º Campeonato de Pipa de Pitangui no alto da serra da Cruz do Monte. A iniciativa foi elaborada e executada pela Secretaria de Cultura, Patrimônio e Turismo da Prefeitura Municipal, na pessoa do Secretário Antônio Lemos e agradou aos presentes.
 
Pipas: diversão para todas as idades.

Relembrando esta brincadeira de criança, bastante comum há algumas décadas, um bom público prestigiou o encontro. Além dos competidores que vieram colorir o céu de Pitangui com as suas pipas, teve gente que veio só apreciar o evento, passear com a família e visitar este importante ponto turístico de Pitangui, naquela agradável manhã de domingo. Tradicionalmente a serra da Cruz do Monte também é palco das competições de Motocross e de Mountain Bike.

http://daquidepitangui.blogspot.com.br/2010/02/capela-da-cruz-do-monte.html
Clique na imagem para saber mais sobre a história da Capela.
 
Em um bate papo com o Antônio Lemos, parabenizando-o pela iniciativa de "ocupar" a Cruz do Monte, fomos informados por ele que a ideia é "intensificar atividades como esta, estimulando o pitanguiense a frequentar os pontos turísticos da cidade (como por exemplo em um possível festival de desenho na Gameleira), aumentando a consciência patrimonial da população".
 

Antônio Lemos - Secretário Municipal de Cultura.

Não ficamos até o final do evento para conferir o encerramento e a entrega dos troféus aos primeiros colocados, mas acreditamos que o saldo tenha sido bastante positivo, considerando o clima agradável, familiar e participativo entre os presentes.

 Pitanguienses e turistas no Mirante do Cristo.

Frequentadores deste rico atrativo natural de Pitangui há muito tempo, destacamos alguns fatores positivos que valorizaram o local: a construção do Mirante do Cristo na Administração Municipal do Dr. Joaquim Lobato, no ano 2000; a pavimentação da estrada de acesso ao alto da serra, na Gestão do Prefeito Evandro Mendes, em 2010; e a recuperação do Mirante, no atual mandato executivo, conduzido pelo Prefeito Marcílio Valadares, que harmonizou a estrutura do Cristo à paisagem da serra, em 2014.

Visite a Cruz do Monte.
Fotos e texto: Leonardo Morato.
 
Entretanto, apontamos algumas sugestões de melhorias quanto à infraestrutura local: a instalação de lixeiras (e o serviço de recolhimento do lixo), banheiros, de placas indicativas de estacionamento e de conscientização como por exemplo: utilize as lixeiras - leve o seu lixo de volta, a natureza agradece - conserve este lugar que é de todos nós - abaixe o volume, sintonize-se com a natureza; a pavimentação da área central (nos arredores da Capela e do Mirante), com pedras rústicas ou placas de concreto; e a recuperação da Capela, que por si só já é um grande atrativo. Com a visível melhoria dos serviços e da infraestrutura turística da cidade de uns anos para cá, quem sabe Pitangui consegue atrair novamente um Campeonato de Voo Livre?



Criança soltando pipa.
 Vídeo de Vandeir Santos.

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

ITAC 25 anos

 Pitangui 300 anos, Itac 25 anos. Tela de Renato Faria.
 
Por Girlene Oliveira.
 
No dia 14 de Julho de 1990, há 25 anos era fundado o Instituto Técnico de Agropecuária e Cooperativismo (ITAC), que tem seu nome reconhecido nacionalmente e internacionalmente. Julho é mês de comemoração para a EPAMIG e também para os seus funcionários de Pitangui, pelo longo tempo de serviços prestados à Instituição. Não é todo dia que se comemora 25 anos de trabalho em uma mesma empresa. Tanto tempo se dedicando a contribuir para o bom funcionamento da Instituição merece ser comemorado. Afinal, bons profissionais merecem ter seu trabalho valorizado e servir de exemplo para os demais. E para celebrar a data, foi realizada uma festa com a presença de funcionários, alunos e demais pessoas, num clima de muita alegria e descontração. Cada funcionário foi presenteado com uma camisa com a estampa do Itac e também em homenagem aos 300 anos da cidade.
 
 
Lembramos que o  ITAC está com matrículas abertas até o dia 7 de agosto para o curso Técnico em Agropecuária e Cooperativismo que é uma ótima opção destinada aos estudantes que já concluíram o Ensino Médio e pretendem seguir com os seus estudos em uma área de atuação compatível com a economia rural do município de Pitangui.
 
Agrademos a nossa visitante e leitora assídua, Girlene Oliveira, pelo material desta postagem!

terça-feira, 4 de agosto de 2015

6 anos do Daqui de Pitangui

Daqui de Pitangui
 
Hoje o Blog Daqui de Pitangui completa seis anos de estrada. No dia 4 de agosto de 2009 veio ao ar a primeira postagem deste projeto, que surgiu numa troca de ideias durante uma caminhada nos arredores da cidade. De lá pra cá já são 1661 postagens (matérias) com temas diversos, buscando lançar outros olhares sobre a  Cidade Mãe do Centro Oeste Mineiro. Visando resgatar e divulgar os nossos patrimônios históricos e culturais, o "Daqui" orgulha-se em fazer parte do grande time das pessoas que valorizam Pitangui.

Outros olhares sobre a 7ª Vila do Ouro das Gerais.

Em nossas rodas de prosa, entre outros assuntos, conversamos sobre o avanço das comunicações e nos perguntamos sobre que tipo de mídia será lançada e utilizada em um futuro próximo. Enquanto isso, reverenciando aqueles que vieram antes de nós e cientes de que "a tecnologia muda mas o conteúdo fica" (Marcelo Tas), procuramos fazer a nossa parte para que a história de Pitangui seja contada, construída e compartilhada de forma fidedigna para as próximas gerações. Viva Pitangui 300 anos!

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Dica de Leitura: Os Novos Bandeirantes

Ainda dentro das comemorações dos 300 anos de Pitangui foi lançado no mês de julho a obra Os Novos Bandeirantes organizada por Maria José Valério Calderaro Teixeira - Zezé Valério. Trata-se de um trabalho que aborda a colonização de Pitangui por imigrantes que vieram para a região após a criação da Vila. São abordadas as seguintes famílias:
Bejani
Ibrahin
Calixto Morais
Haddad
Cecin
Rachid
Schmitt
Walder
Wehdorn/Lutkenhaus
Valério (Calderaro)
Megale
Pontello
Scapolatempore
Caricatti
Filgueiras
Carvalhos
Bahia da Rocha
Coutinho
Moreno
Fernandes
Lomas

Até o presente momento Zezé Valério tem arcado SOZINHA a edição da obra uma vez que promessas ainda não foram cumpridas. É importante que todos aqueles que se interessem pela história de Pitangui contribuam com a aquisição desse livro. O valor é R$25,00 e pode ser adquirido através dos telefones (37) 3271 4540, (37) 3271 3497 com o Paulinho no IEV e (37) 3271 6370 com a Zezé Valério ou também pelo e-mail institutoevalerio@hotmail.com

Vandeir Santos


sábado, 1 de agosto de 2015

Pitangui exporta ET para o México

Em matéria o dia 26 de setembro de 2014 eu abordei as experiências que alguns habitantes da região de Pitangui tiveram no avistamento de estranhas criaturas (veja matéria aqui).
Após essa matéria, ocorreu mais um avistamento. Em uma noite do mês de janeiro de 2015, Ivan Souza Silva retornava de Divinópolis pela MG 423 juntamente com seu irmão Diogo no lado do passageiro e sua mãe e irmã no banco de trás. Chegando próximo ao trevo de Conceição de Pará, exatamente no ponto em que a estrada passa por um corte de pedra, ele avistou no acostamento a mesma criatura muito alta, magra e de pernas e braços compridos. Entrando em pânico ele acorda a família aos gritos, perguntando aos outros se eles tinham visto a criatura. Diogo sugeriu que ele retornasse para que pudessem ver do que se tratava, mas tomado de um grande pavor Ivan se opõe de forma veemente. É interessante ressaltar que a criatura foi vista exatamente no local onde Gerran freitas a viu desaparecer quando ele teve a experiência. Desde então não tem chegado a mim nenhum outro relato.
Na última semana foi postado na internet um vídeo onde um fazendeiro da cidade de Nuevo Laredo, México, fez o registro de uma criatura com um aspecto muito próximo daquele que é descrito pelas testemunhas de Pitangui/Conceição. Solicitei ao Gerran Freitas que observasse os detalhes físicos da criatura mexicana e desse o seu parecer, segundo ele a cabeça é bastante parecida mas que as pernas e o tronco da que ele viu seriam mais finos.



Solicitamos aos leitores que, caso saibam de algum relato, nos informem para que seja feito o devido registro.

Vandeir Santos