Seguidores

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Janelas Históricas: testemunhas do tempo


Testemunhas dos tempos as janelas antigas de Pitangui são repletas de histórias. Quantos fatos já presenciaram, quantos segredos elas guardam?


Dotadas de muito significado, guardam lembranças, permeiam através dos tempos, resistem às mudanças e permanecem. Fazem uma ponte, trazendo o passado para o agora, rumo ao futuro. E que assim seja. 

Com respingos em suas vidraças viram as chuvas escorrer pelas antigas ruas de terra, ruas de pedras onde a água permeava o solo e fazia crescer o verde e florescer as cores naturais.


Agora presenciam, impotentes, a água escorrer pelo asfalto que cobriu as ruas de pedras descaracterizando partes da nossa história.


O cuidado e o zelo com estes e outros patrimônios é essencial, assim como manter a originalidade naquilo que nos diferencia, que faz Pitangui ser uma cidade ímpar, única.


As tintas desbotam, as pessoas passam, mas as lembranças guardadas em nossas janelas ficam vivas em nossa memória . Essa é a Pitangui que eu vejo e quero ver!

Fotos e Textos: Léo Morato.

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Jactâncias de um farinheiro

Panelas, bule e caçarola.

Jactâncias de um farinheiro

Por Paulo Miranda.
 
Imperial, o farinheiro reinava ali naquela mesa de jantar da casa de vovó.
Feito de alumínio e embora opaco, era um brilho só. Panela, caçarola
ou caldeirão que o cercasse tinha que ser submissivo e com duração
limitada a um máximo de duas vezes ao dia.


E, sobranceiro, farinheiro, ele reinava. Do centro da mesa tirá-lo,
ninguém ousava. Pratos esmaltados, ou por vezes, de louça, se punham à
sua volta em obsequiosa continência. E dele, então partia a colheral
benemerência.


Um bule até se aproximava, mas com ele não bolia. E o café só dura até
que esfria, e se acaba molhando a biscoitaria, ou algum bolo que ali
surgia. Da prateleira é que lhe vinham os olhares mais cobiçosos,
lânguidos e silenciosos, das latas de mantimentos até a cafeteira, já
havia muito substituída, mas se posando altaneira. Mais esquecido
ainda vivia o almofariz, de bronze, rimando com onze, contudo já
dezfeliz.


E seu momento mais solene, indene, o farinheiro vivia quando, por
vezes pela noite, em meio à boa prosa, em atitude generosa, tia Isabel
- que o Pai recebeu no céu - resolvia nos mimosear com sua carne de
panela, muciça, dizia ela, e quando o garfo, ansioso a espetava,
invariavelmente falava, mansinha: molha ela na farinha!
 

 
Carne de panela (do Verinho) com molho e farinha sempre bem vinda.
Fotos: Léo Morato.

domingo, 22 de novembro de 2015

Coleção "Pitangui 300 Anos" lança mais dois novos títulos


A "Comunicação de Fato" está lançando mais dois títulos da coleção "PITANGUI 300 ANOS". Tra-se dos livros "Tão longe, tão perto: a vida nos povoados de Pitangui", escrito pelo jornalista Ricardo Welbert e "O palco e a tela: o teatro e o cinema em Pitangui", escrito pelo professor e historiador Licínio Filho. Em Pitangui, o lançamento acontecerá no salão da CDL, no dia 5 de dezembro, 20 h.

Veja as data de lançamento em outras cidades:

04/12/2015, em Divinópolis; 
11/12/2015 em Conceição do Pará; 
12/12/2015 em Pompéu.


sábado, 21 de novembro de 2015

Os 150 anos dos Voluntários da Pátria de Pitangui - Parte 2

A comemoração dos 150 anos de criação dos Corpos de Voluntários da Pátria ficará marcada na história pitanguiense. A cidade foi a única no país a comemorar o ato histórico. A chuva atrapalhou o evento que não pôde ser feito na praça Plínio Malachias como havia sido planejado e a comemoração teve de ser transferida para o ginásio poliesportivo, onde a tropa e os alunos pitanguienses puderam prestar a devida homenagem aqueles que lutaram espontaneamente pela defesa de nossa soberania.
O exército se fez presente com um contingente de 130 homens entre músicos, alunos do NPOR e oficiais comandantes das unidades aquarteladas em Belo Horizonte além do comandante da 4ª Região Militar General de Divisão Mário Lúcio Alves de Araújo e do comandante do NPOR Coronel Ricardo Luiz Loureiro Signorini.
Se fizeram presentes também membros do Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais dentre os quais o seu presidente Dr. Wagner Colombarolli e Dr. Marcos Henrique Caldeira Brant de quem partiu a ideia da comemoração. Em conjunto com com o IHGMG o Instituto Histórico de Pitangui também compareceu através de sua presidente interina Maria José Valério Calderaro Teixeira, Iácones Batista vargas, Licínio Filho, Judith Viegas e Vandeir Santos
A rede de ensino de Pitangui também participou agregando ao evento um caráter cívico-educativo muito importante para a conscientização do sentimento patriótico dos jovens pitanguienses.
Na ocasião o IHGMG fez a entrega ao IHP da placa comemorativa  aos 150 anos de criação dos Corpos de Voluntários da Pátria de Pitangui e da reprodução da bandeira que na época foi confeccionada para acompanhar os voluntários. Entregou também aos comandantes da 4ª Região Militar e ao comandante do NPOR a medalha comemorativa aos 300 anos de Pitangui. 
O prefeito Marcílio Valadares ofereceu uma placa de agradecimento aos comandantes da 4ª Região Militar, do NPOR, ao Dr. Wagner Colombarolli, presidente do IHGMG e ao Dr. Marcos Henrique Caldeira Brant, membro do IHGMG e idealizador do evento.
É importante ressaltar aqui o esforço do Sr. Edson Barcelos, secretário de educação, para a realização do evento.

Organização da tropa na praça Plínio Malachias antes da chuva  
Foto: Vandeir Santos

Lução, folclórica figura pitanguiense, "comandando" a tropa
 Foto: Vandeir Santos

Formação da tropa já dentro do ginásio poliesportivo
Foto: Vandeir Santos


Integração dos alunos do NPOR com alunos de Pitangui
Foto: Vandeir Santos

Participação dos alunos pitanguienses - Foto: Vandeir Santos

Alunos com caracterização de época com a bandeiras do Império e 
bandeira dos Voluntários da Pátria - Foto: Vandeir Santos

Soldados transportando a placa comemorativa dos 150 anos de criação do 
Corpo de Voluntários da Pátria de Pitangui - Foto: Vandeir Santos

Pronunciamento do Dr. Marcos Henrique Caldeira Brant
idealizador do evento - Foto: Vandeir Santos

General de Divisão Mário Lúcio Alves de Araújo e o Coronel  Ricardo luiz Loureiro 
Signorini comandante do NPOR recebendo a medalha comemorativa dos 300 anos de Pitangui 
 Foto: Vandeir Santos

Alunas pitanguienses entregando rosas aos alunos do NPOR que 
representaram os Voluntários da Pátria - Foto: Vandeir Santos

Dr. Marcos Henrique Caldeira Brant com a reprodução da bandeira dos
Voluntários da Pátria que na ocasião foi doada ao IHP - Foto: Vandeir Santos



Vandeir Santos













Seguindo o som


Os braços do professor.
Fotos e texto: Léo Morato.
 
"Música no Fim de Semana" também poderia ser o título desta postagem. Sem querer ser bairrista ou "bloguista", mas já sendo, no fim de semana de 13 a 15 de novembro os dias foram de boa música.
 
Samuel e Dênio.

O som dos amigos começou na sexta à noite na Cervejaria Sétima Vila, sob a execução do Samuel Caldas e Dênio, com um show bem intimista e Pitanguiense.

Fala aí Licínio.

No sábado a tarde, num bate papo com o prof. Licínio - que aliás está empolgado com o lançamento do seu livro O palco e a tela: o teatro e o cinema em Pitangui, agora em dezembro - falamos sobre os rumos do blog, sobre cultura e outras bossas, ouvido alguns arranjos no violão.
 

Com o Dimí.

Depois de uma caminhada pelo trajeto Penha/São Francisco encontramos o "Dimí" Barros lá no bar do Nino (onde o som também é de primeira) e, em uma boa prosa, o assunto também foi música.

Ricardo e Dênio.

Mais tarde, seguindo o som, acompanhamos o entrosamento e o bom repertório dos Caldas que tocaram noite a dentro lá no Apogeu. E como cantarolou por lá o Toninho Mulambo "o melhor lugar do mundo é aqui e agora"!

Aos demais amigos músicos e bandas de Pitangui que ainda não foram mencionados aqui, falo o seguinte: eu devo e não nego (um registro de um bate papo, de um ensaio informal, etc) pagarei assim que puder!

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Consciência Verde

Nicodemos Rosa por Léo Morato.
 
Neste dia de celebração da cultura e da resistência negra reexibimos o documentário sobre a arte da fotografia sob o olhar do amigo Nicodemos Rosa. Na simplicidade de suas atitudes o artista nos dá bons exemplos de consciência social, cultural e ambiental e faz de suas fotos e de seu talento, um ato de resistência no cuidado com a natureza.



 O documentário foi divulgado esta semana página do facebook da Secretaria de Áudio Visual do Ministério da Cultura.

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

O Blog está de luto

 
É com imenso pesar que comunicamos o falecimento - ocorrido hoje - da D. Santinha, mãe do nosso amigo e parceiro Vandeir Santos. Desejamos à grande família Alves Santos as nossas condolências e o conforto necessário, em especial ao companheiro Vandeir. Força! Descanse em paz D. Santinha!
 
As boas lembranças permanecem, portanto seguem abaixo uma receita do Biscoito de Queijo da D. Santinha e um vídeo/reportagem sobre a festa de Campo Grande deste ano, com  a sua participação.
 


Fonte: youtube/ricardowelbert.

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Homenagem a Pitangui - 2ª Parte

No último sábado dia 14 de novembro o Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais prestou uma bonita homenagem à municipalidade de Pitangui com o oferecimento da Medalha Israel Pinheiro. Um grande número de pitanguienses compareceram ao evento o que ajudou a abrilhantar bastante a festiva solenidade.

O prefeito Marcílio Valadares recebendo a medalha Israel Pinheiro oferecida à municipalidade
Foto: Vandeir Santos

Artistas pitanguienses deram a sua contribuição como por exemplo José Carlos de Oliveira que iniciou a homenagem cantando o Hino a Pitangui de autoria de seu pai. Outros representaram suas famílias no desfile dos estandartes juntamente com alunos do IEV que também apresentaram um número musical.

Desfile dos brasões das famílias dos colonizadores de Pitangui
Foto: Vandeir Santos

Junto a outorga da medalha Israel Pinheiro também ocorreu o lançamento da Medalha Comemorativa dos 300 anos de Pitangui com a Chancela do IHGMG. Ao todo foram confeccionadas 200 medalhas sequencialmente numeradas que foram patrocinadas por pessoas físicas e jurídicas. A medalha foi desenhada pelo medalhista Dr. Marcos Henrique Caldeira Brant, membro do IHGMG e apresenta no centro do lado anverso a imagem da capela da Penha. No centro do reverso aparece o triângulo da bandeira de Minas Gerais com a inscrição "Libertas Hic Nata Pitangui" (A liberdade nasce em Pitangui). Esse símbolo foi idealizado inicialmente para uso desse blog durante as festividades dos 300 anos e contou com a contribuição de Rodrigo Marques Pereira (Quatri) e Iácones Batista vargas.

Público presente ao evento - Foto: Vandeir Santos

Apresentação do coral do IEV - Foto: Vandeir Santos

Dr. Marcos Henrique Caldeira Brant entregando a Medalha Comemorativa dos 
300 anos ao presidente do IHGMG Wagner Colombaroli - Foto: Vandeir Santos

Prefeito Marcílio Valadares recebendo a medalha oferecida à municipalidade de Pitangui
Foto: Vandeir Santos

José Raimundo Machado e Zezé Valério recebendo a medalha oferecida ao IHP
Foto: Vandeir Santos

Vandeir Santos recebendo a Medalha Comemorativa dos 300 anos das mãos do 
Dr. Marcos Henrique Caldeira Brant - Foto: Jorge Washington Cançado Neto


Anverso da Medalha Comemorativa dos 300 anos - Foto: Vandeir Santos


Reverso da Medalha Comemorativa dos 300 anos - Foto: Vandeir Santos


Medalha, certificado e estojo - Foto: Vandeir Santos
No final do evento foi oferecido aos presentes um café com autênticas quitandas pitanguienses. Ao longo do 1º semestre de 2016 serão agendados outros eventos, inclusive em Pitangui, onde serão homenageadas pessoas que de alguma forma contribuíram para o progresso de Pitangui.

Vandeir Santos


Curso de teatro em Pitangui

Atenção Pitanguienses, o diretor, autor, produtor e ator de cinema, teatro, óperas, musicais e Tv, Carl Schumacher está abrindo turmas para o curso profissionalizante super intensivo de teatro.




Vandeir Santos



quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Casa da Amizade celebra os 300 anos de Pitangui (II)


Nos 300 anos de Pitangui, a Casa da Amizade – entidade social originada no extinto Rotary Club de Pitangui – reforça o convite para o evento Comida de Boteco & Noite Dançante, que será realizado no próximo sábado à noite, dia 14/11/15, no Espaço Buffet Teixeira. Ressaltamos que esta iniciativa tem fins beneficentes e a renda será destinada para trabalhos de assistência social em Pitangui. Não deixe de prestigiar, abrace esta nobre causa!!!

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Os 150 anos dos voluntários da Pátria de Pitangui

Por iniciativa do Dr. Marcos Henrique Caldeira Brant, membro do Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais (IHGMG) e do general comandante da 4ª Região Militar com o apoio do Instituto Histórico de Pitangui e da Prefeitura Municipal de Pitangui, será comemorado na cidade os 150 anos de criação dos Corpos de Voluntários da Pátria, objetivando preservar e divulgar o patrimônio histórico-cultural, na data de 20 de novembro, promovendo um evento cívico-militar que contará com a presença de autoridades civis, militares e dos alunos das redes de ensino de Pitangui.


Rememorar o sesquicentenário da Guerra da Tríplice Aliança, sem qualquer conotação de animosidade com o país vizinho e hoje amigo, Paraguai, tem tão somente a preocupação de salientar para a geração atual o comportamento e o patriotismo da geração do século XIX.  Jovens e adultos, tomados de grande entusiasmo, sacrificaram-se para o esforço de guerra, assumindo as consequências ainda que isso tenha custado a vida de muitos.
Atendendo ao apelo do Imperador Dom Pedro II, vários municípios do Brasil promoveram alistamento de voluntários para incorporar e reforçar o Exército Imperial, comandado por Caxias, e receberam a denominação de Voluntários da Pátria. É justo lembrar, entretanto, que, em 1865, Pitangui foi grande centro de onde partiu o grito de alerta, chamando às armas os moços em desagravo à honra ultrajada do Brasil, pela agressão à sua soberania. Para tanto, criou-se a sociedade de “Amor da Pátria” que irradiou vibrante sentimento de nacionalidade. A história registra esse fato ocorrido em Pitangui como inédito. 


                                      Reprodução da bandeira confeccionada para os Voluntários da Pátria

A participação de Pitangui tem uma relevância maior por ter a sociedade Amor da Pátria convocado autênticos voluntários, homens livres, o que não se observa nas demais cidades onde a maior parte do contingente era composto de escravos.
O evento ocorrerá sexta-feira, 20 de novembro, a partir das 15 horas, na Praça Plínio Malachias, em Pitangui onde estão programados: formatura  e desfile militar, desfile escolar, inauguração de placa alusiva aos Voluntários da Pátria de Pitangui, no Museu Histórico da cidade; alocuções cívicas, apresentação de trabalhos escolares sobre a Guerra da Tríplice Aliança. Haverá extensa programação numa bela festa cívica, envolvendo os segmentos educacional e cultural do município. 

Vandeir Santos


segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Homenagem a Pitangui



No próximo sábado dia 14 de novembro, às 10 horas, a municipalidade de Pitangui será agraciada pelo Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais com a outorga da Medalha Israel Pinheiro.




É importante que todos os pitanguienses residentes na capital compareçam à sede do IHGMG, situada na rua dos Guajajaras 1.268, edifício JK (em frente ao terminal turístico). Na ocasião será lançada a medalha comemorativa aos 300 anos de Pitangui.

Vandeir Santos


sábado, 7 de novembro de 2015

O sol...

 
...há de brilhar mais uma vez!

 
O astro rei retirando-se dos céus de Pitangui (dando espaço para que outros astros enfeitem a noite) na certeza de reiniciar a sua missão na manhã seguinte, e diariamente, independentemente de aplausos. 
 
 
E lá se vai mais um dia!  
 
Fotos: Léo Morato.